23 de maio de 2011

Artigo: Transporte intra-hospitalar do paciente crítico

Medicina (Ribeirão Preto) 2007; 40 (4): 500-8, out./dez. http://www.fmrp.usp.br/revista
Pereira Júnior GA, Carvalho JB,  Ponte Filho AD, Malzone DA,  Pedersoli CE

RESUMO: O avanço do conhecimento médico e o desenvolvimento da tecnologia para diagnóstico e tratamento das doenças que afligem os seres humanos têm permitido um aumento da longevidade das pessoas hígidas e daquelas que possuem agravos agudos ou crônicos. Embora estes avanços estejam heterogeneamente distribuídos, há uma nítida melhora das condições de atendimento médico em nosso meio e isto tem feito com que pacientes que anteriormente evoluíssem para o óbito, tenham condições de se manterem vivos em diferentes condições de qualidade de vida. Isto tem feito com que os hospitais tenham que aumentar as áreas de atendimento e cuidados de pacientes críticos. Estes pacientes têm sido beneficiados pela tecnologia de diagnóstico, principalmente, de imagem existente e, quase sempre, para ter acesso a estes benefícios, estes pacientes precisam ser transportados para fora da área de cuidados intensivos e manter o mesmo nível de monitorização para que não haja problemas. É aí que está a grande importância do transporte do paciente crítico que, no geral, vem sendo muito negligenciada pelos profissionais de saúde. O objetivo deste artigo é fazer uma reflexão dos vários momentos, fases e cuidados envolvidos no transporte intra-hospitalar, discutindo as suas diversas modalidades.

Descritores: Transporte de Pacientes. Cuidados Intensivos. Monitoramento. Transferência de Pacientes.

Para ler a publicação completa, clique aqui.

Nenhum comentário:

Pesquisar neste blog

Ocorreu um erro neste gadget