14 de abril de 2010

2º Passo: Avaliação Pré-anestésica em Pacientes Pediátricos


Fonte: Avaliação Pré-anestésica em Crianças - Ana Cíntia Carneiro Leão, Débora de Oliveira Cumino e Emília Aparecida Valinetti. Educação Continuada – Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA) – texto extraído parcialmente.

As crianças habitualmente são hígidas e vários dos procedimentos cirúrgicos pediátricos são simples e com rápida recuperação, o que torna estes pacientes excelentes candidatos aos procedimentos ambulatoriais. Porém, a maioria dos eventos adversos críticos ocorre em crianças saudáveis (80% em crianças ASA I e II) e destas, 73% são submetidas a procedimentos eletivos (2). Na Universidade da Flórida, demonstrou-se que a APA altera o planejamento dos cuidados intra e pós-operatórios em mais de 20% dos pacientes (3). Portanto o sucesso dos procedimentos eletivos está na realização de uma avaliação pré-anestésica criteriosa, com a seleção cuidadosa dos pacientes, preparação e orientação para o pós-operatório. O momento em que a consulta pré-anestésica ocorre é outro fator muito importante. De modo geral, ela deve ser realizada com pelo menos 24 horas de antecedência do procedimento cirúrgico, o que permite o não-cancelamento da cirurgia, diminuindo os gastos. Além disso, se for necessário alguma avaliação de especialista ou exame complementar, este pode ser realizado antes do procedimento. Este intervalo também é útil na eventualidade de a criança, ao realizar exame físico, apresente algum sintoma que possa ser tratado previamente, sem a necessidade do cancelamento da cirurgia (27).

Durante o desenvolvimento dos tópicos do programa 10 Passos para a Anestesia Segura entendemos ser primordial o desenvolvimento dos 10 highlights da avaliação pré-anestésica focados em pacientes pediátricos, para que aumentemos a qualidade e a segurança do cuidado anestésico de nossos pequenos pacientes. Acompanhe a partir de amanhã, os posts com os principais tópicos selecionados (highlights):
  1. Avaliação criteriosa dos antecedentes maternos e neonatais
  2. Anemia e Sistema Hematopoiético
  3. Sistema Respiratório e Infecções das vias aéreas superiores (IVAS)
  4. Sistema Imunológico - Alergias, anafilaxias e reações adversas
  5. Febre e Anestesia
  6. Medicamentos em Uso
  7. Jejum e Hidratação
  8. Medicação Pré-anestésica (MPA)
  9. Exames laboratoriais
  10. Orientação dos pais e da criança: esclarecimento, jejum e estratégias não farmacológicas
Referências Bibliográficas:
2. TAY CL, TAN GM, NG SB. Critical incidents in paediatric anaesthesia: an audit of 10000 anaesthetics in Singapore. Paediatric Anaesth, 2001; 11:711-718.
3. ALLEN GS, COX CS JR, WHITE N et al. Postoperative respiratory complications in ex-premature infants after inguinal herniorraphy. J Pediatr Surg, 1998; 33:1095-1098.
27. VON UNGEM-STERNBERG BS, HABRE W. Pediatric anesthesia − potential risks and their assessment: part II. Pediatric Anesth, 2007; 17:311-20

Nenhum comentário:

Pesquisar neste blog

Ocorreu um erro neste gadget